Richie Campbell. Artista solidário, nascido em Caxias.
MúsicaPessoasSociedade

Richie Campbell. Grande o artista, maior o seu coração.

Ricardo Dias de Lima Ventura da Costa. Provavelmente este nome não lhe diz grande coisa. Mas se falarmos de Richie Campbell, então de imediato irá associar ao músico português de Reggae, Dancehall e R&B.

Nasceu em Caxias, a 25 de Novembro de 1986, e é hoje um dos artistas portugueses mais bem-sucedidos da actualidade. Passa grandes temporadas no estrangeiro, fruto da sua vertente meio criador meio empresário, e, com mais ou menos dificuldade, lá vai dividindo o seu tempo entre a música e a agência de artistas que gere. Jamaica, Bermudas, Barbados, PALOP, um pouco por todo o mundo procura inspiração para a sua música, o mesmo mundo onde encontra a receptividade sobejamente conhecida à sua criação artística.

Recentemente voltou a estar entre nós, nas Festas de Oeiras, e aí foi rei e senhor. Não só pela sua electrizante performance ao vivo, mas também pelo recorde que alcançou: o de ter registado a maior afluência de sempre às Festas de Oeiras, no dia em que fechou o evento com a sua actuação.

Não contente com esse seu feito, Richie Campbell pegou em 15 mil euros, do cachet que recebeu no âmbito da sua participação nas Festas de Oeiras, e doou-os à Casa de São Bento, instituição para crianças e jovens, em Caxias, que aposta no combate ao absentismo escolar e na prevenção de comportamentos de risco.

E tudo isto porque, à parte esta sua vertente marcadamente artística, Richie Campbell possui uma outra que lhe é muito querida e que diz respeito à acção social, especificamente com crianças. A solidariedade corre-lhe nas veias e é algo que empreende há bastante tempo e que repete sempre que pode. Não só por que faz parte do modo como foi educado, mas principalmente pelo sentimento de responsabilidade que sente em partilhar um pouco da sorte que teve, e tem tido, ao longo do seu percurso. Um modo muito seu de alertar para temas importantes, de passar bases, conhecimentos e valores que se aplicam a todas as áreas da vida. De chamar à atenção de uma forma positiva e servir de inspiração para a vida de muitas crianças e jovens que hoje o veem como um ídolo.

Daí ter sido ainda mais marcante e especial tê-lo feito no sítio onde cresceu. A Casa de São Bento não esquecerá tão cedo este seu belo gesto e, quem sabe, daqui nasçam mais valores que amanhã venham enriquecer o panorama das artes e da cultura portuguesas no mundo. Richie Campbell certamente sentir-se-ia orgulhoso.

Aqui ficam algumas curiosidades interessantes sobre Richie Campbell, que ajudam a entender o seu perfil.

Richie Campbell tornou-se, em 2011, o primeiro artista sem editora em Portugal a esgotar uma sala da dimensão do Campo Pequeno.

No ano de 2013, Richie Campbell viu o seu tema “That’s How We Roll” nomeado para um Globo de Ouro.

Em 2015, Richie Campbell foi o primeiro artista português a lançar um álbum sem aviso prévio.

Em 2016, da colaboração com o cantor cabo-verdiano-neerlandês Nelson Freitas, surgiu o single “Break of Dawn”, cujo vídeo musical foi o mais visto do ano em Portugal.

Em 2018 encheu a Altice Arena, tendo esgotado o mesmo espaço em 2023.

Obrigado Ricardo pelo ser humano que és.

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 5 / 5. Votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido útil

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Miguel Teixeira

Mais de 30 anos de experiência no mundo da comunicação, especificamente nas funções de criativo, estratega e redactor publicitário. Vasto percurso por algumas das mais marcantes agências de comunicação nacionais e multinacionais, quer como elemento integrante dos seus departamentos criativos quer como freelancer. Escritor e autor de várias obras literárias, quer na área da narrativa de ficção quer no campo da poesia. Artista na área da colagem com vasta obra realizada, parte da qual já exposta individualmente ou em colectivas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.