O TIO – Teatro Independente de Oeiras

O TIO – Teatro Independente de Oeiras é uma companhia profissional de teatro, com 32 anos de actividade ininterrupta e crescente. Agraciado com 4 prémios, o seu director, Carlos d’ Almeida Ribeiro, foi recebido em audiência provada pelo Papa Bento XVI no dia 1 de Dezembro de 2012, em representação de todos os actores de Portugal.

Fundado em 1990 e desde então passou por três salas, angariou o interesse e apoio de mais de 60 patrocinadores, apoiantes e parceiros e contribuiu para subirem a palco, mais de 1.600 actores, técnicos, assistentes e estagiários.

Com sala própria desde 2005, no Edifício Parque Oceano, instalações da propriedade da CMO cedidas ao TIO em regime de comodato por 25 anos. O espaço foi sujeito a obras e transformado numa sala de teatro com várias valências, segundo layout desenhado pelos próprios actores do TIO num projecto da autoria do Arq. Gonçalo Pestana.

A sala contribuiu, de forma significativa, para um salto qualitativo e quantitativo em termos de produção teatral e artística, possibilitando incrementar acolhimentos de espectáculos; espectáculos de stand-up; concertos; tertúlias e conferências, além das próprias produções que representam 80% da actividade da sala e do TIO.

“Estamos confiantes que o tempo de existência, a nossa história, o nosso percurso, o curriculum da Companhia e a nossa corrente de público podem confirmar não só o nosso mérito, mas acima de tudo atestar a nossa seriedade e postura na actividade da cultura, nomeadamente do Teatro.O nosso objectivo primordial é afirmarmo-nos como um património artístico e abrirmo-nos a um maior número de consumidores e à comunidade. O nosso trabalho visa essencialmente os públicos – aquele que se fidelizou, o que queremos ainda conquistar e aquele que queremos ajudar a criar e fomentar”

A mais recente renovação de que a sala foi alvo, teve efeito no ano passado, em agosto de 2021. Tendo em conta os avanços tecnológicos e a preocupação ambiental e ecológica, o teatro procedeu à total alteração de luz analógica para LED, quer a iluminação de espaços comuns, quer a iluminação de palco e espectáculos, contando com um completíssimo e variado Rider Técnico de luz, contemplando robótica.

Também ao nível de som, todo o sistema foi substituído por equipamento de nova geração onde se inclui a substituição da mesa analógica por uma digital, a microfonia e o PA. O antigo equipamento está guardado não só para dar suporte a espectáculos em itinerância, mas também para alugar e emprestar a outros grupos de teatro como é, por exemplo, o caso do Grupo TEMA de Mafra.

Foi igualmente adquirido um sistema de streaming completo incluindo mesa de realização, 3 câmaras, cablagem, tripés e computador afecto ao sistema de streaming. O linóleo e as cadeiras da plateia são novas, tendo as cadeiras da plateia antiga sido oferecidas a um teatro num país de África com quem Oeiras tem proximidade.

Anteriormente à nossa instalação nesta nossa sala, tínhamos estado no antigo Cineteatro Oeiras, hoje auditório Eunice Muñoz no centro da Vila de Oeiras. Aí permanecemos desde 1990 até 1997. Numa primeira fase partilhando a utilização desse espaço com uma produtora de televisão – a TV5 megaHertz. Nesse período de partilha das instalações, fazíamos a construção de cenários no Palácio do Egipto igualmente na Vila de Oeiras. Em 1992, a produtora tinha sido convidada a sair e o TIO passou a ter a ocupação total do Cine Teatro. Em 1997 o Cineteatro é fechado para obras e é-nos facultado um antigo pavilhão de ginástica em Oeiras (ginásio da antiga escola Preparatória Conde de Oeiras). Esse antigo pavilhão foi-nos entregue vazio e degradado, o que nos obrigou, a nós próprios, a efectuar pequenas obras de remodelação e adaptação para a actividade de teatro, das quais destacamos: construção de um palco e uma mezzanine para rentabilizar o espaço de arrumação de cenários; pinturas e alcatifamento, recuperação da instalação eléctrica e vedação das entradas de ar do telhado em Lusalite que chegaram a provocar alguns casos de pneumonia no Inverno. Durante o período em que procedíamos à remodelação do pavilhão (quase 1 ano), fomos gentilmente acolhidos na Escola S. Julião da Barra para podermos continuar a ensaiar enquanto desenvolvíamos esforços para apresentar as peças preparadas em espaços alternativos. Numa primeira fase, no antigo Cinema Stadium em Algés e depois, apresentadas no renovado Cineteatro Oeiras, o qual se passou a denominar Auditório Municipal Eunice Muñoz, tendo nós o direito a ocupá-lo dois meses por ano e mais tarde, 4 meses por ano”.

Durante o período de obras do Cineteatro Oeiras, foram tempos extraordinariamente difíceis pela instabilidade causada pela “falta de casa” o que originou uma quebra acentuada no número de produções apresentadas. Depois da instalação na nossa sala actual (2007) e até 2016 o TIO produzia, em média, 4 produções por ano. Em 2016 dá-se o primeiro salto no que concerne ao número de espectáculos apresentados por ano, que passou a ser de seis em 11 meses/ano.

O ano de 2018 marca um novo record de produções/ano. Passam a ser 7 produções em 11 meses/ano o que faz com que aconteçam 3 produções em simultâneo.

O ano de 2022 fica, para já, registado como o ano de maior produção apresentada. Onze (11) produções em 11 meses fazendo duplicar o período de tempo com várias produções em simultâneo.

O reportório tem por objectivo o foco nas preferências do público do TIO, mas também o intuito de formar públicos, de preferência, conscientes e críticos. O reportório tenta ser transversal a todas as camadas de público com especial enfoque e carinho nas camadas mais jovens pois será esse o público no qual se deve investir para que se afirme como o público de amanhã.

Em termos médios, apresentamos, de produção da nossa responsabilidade, um espectáculo para bebés (bianualmente), três espectáculos para infância (de preferência musicais) e três espectáculos para público em geral de produção, aos quais se juntam entre dois a quatro acolhimentos/ano.A responsabilidade social, cultural e artística passa também pela abertura da sala a mais acolhimentos. Em 4 anos triplicámos o número de acolhimentos

Como já foi dito anteriormente, o ano de 2022 pretende manter e aumentar os números elevados, não só de produção própria como de acolhimentos porque consideramos importante partilhar o privilégio de ter um espaço próprio, com outras Companhias que ainda não o têm”.

A estratégia de programação passa também pela diversificação de conteúdos dos quais fazem parte vários projectos inscritos no PPDE – Plano de Programação de Desenvolvimento Estratégico do TIO. Destacam-se:

  • As tertúlias, 4 por ano
  • A formação, 1 por ano
  • Workshops, 3 a 4/ano

e os projectos:

  • Arte Sem Fronteiras Ver aqui
  • Projecto que contempla LIVES com entrevistas a personalidades ligadas às artes com convidados espalhados pelo mundo fora;
  • Oeiras Traz TIO sobre rodas – projecto que visa levar teatro num atrelado a bairros sociais, lar de idosos, prisões, jardins municipais estreitando caminhos para levar cultura e arte a quem tem mais dificuldade em ir ter com ela;
  • Incrementação de itinerância – tornar exequível a apresentação das peças do TIO em auditórios e teatros de Portugal continental e ilhas
  • FITCOMEDY – Festival de teatro de comédia da CPLP, na sala do TIO a realizar bianualmente a partir de 2023.
  • Teatro em 1º – estreitar o relacionamento com as estruturas escolares do Concelho de Oeiras, promovendo aulas de teatro em todas as escolas do 1º ciclo integrando-as no curriculum;
  • Criação da ENCPAE – criação de uma Entidade Nacional Conselheira de Produção Artística nas Escolas, visando a qualidade da produção artística nas escolas, a formação de públicos e o gosto pelas várias áreas envolvidas na produção teatral, bem como o incentivo a potenciais artistas para o futuro;
  • Espectáculo sobre literacia financeira para crianças e adolescentes com produção em 2022.

Em 2020 começámos o nosso programa de tertúlias, a que chamamos Tertúlias Marginais, pela simbologia de estarmos colados à Avenida Marginal e por outro lado, por serem à margem de qualquer interesse político ou corporativo.
Sempre transmitidas em streaming para o canal de Youtube da Companhia, e sempre com distintos painéis de oradores, os temas tentam abordar assuntos de interesse comum.  (In)Consciência Ambiental; Educação e Saúde foram os três temas das primeiras três tertúlias. Até ao final deste ano serão efectuadas mais duas, sobre Religião e Exoterismo.
Em relação aos espectáculos para a primeira e segunda infâncias, tal como foi dito atrás, queremos retomar as itinerâncias, de modo a levar os nossos espectáculos pelo território português. A vinda de escolas à nossa sala continua a merecer o nosso forte empenho e em sequência do esforço foi celebrado protocolo com a CMO para incluir os nossos espectáculos para a infância na plataforma OEIRAS EDUCA com efeitos a partir de março de 2022.
Temos desenvolvido um trabalho coerente ao nível da estética favorita da Companhia, que são espectáculos sobretudo de comédia, que atraem público, divertem e ao mesmo tempo educam de alguma forma ou põem as pessoas a pensar. Não pretendemos ser um veículo oco de risos, mas um propulsionador de pensamento crítico através do divertimento e da alegria.

Programação

TítuloDetalhes
Diário de Pilar05 Fev a 27 Mar – Sábados e Domingos – 15:30h – Pago
Marcadores Com História5 de Fev a 27 de Mar – Gratuito
Mala d’estórias – Guida Brunos12 de Fev a 12 de Mar – Gratuito
Aqui Há fantasmas11 de Mar a 30 de Abr – Sextas e Sábados 21:30 – Pago
BáBumAté 31 de Jul – Domingos – 11h – Pago
Anti Vírus2 a 30 de Abr. – Sábados e Domingos – 15:30 – Pago

Artigo e Programação – Marta Inocentes – Assistente de Produção – TIO

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Renato Batisteli Pinto

Licenciado em marketing pela ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo Brasil, auto didata em marketing digital. Humanista e amantes das artes. Sólida experiencia em marketing aplicado aos negócios locais

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.