Janela virtual para o Oceano

A recente inauguração do espaço Janela virtual para o Oceano no Aquário Vasco da Gama, que aconteceu a 15 de dezembro passado, já aumentou, apesar da pandemia, o número de famílias a visitar o espaço, e com esta iniciativa, a direção do AVG espera um aumento no número de visitantes de 70 mil para os 200 mil anuais já no próximo ano, em que celebrará os 125 de existência.

Aquário Vasco da Gama
área do auditório com a Janela e o pavimento interativo

A nova área, criada a pensar nos mais novos, onde se encontra a Janela, resultou da reconversão do espaço onde antes existia um tanque habitado por algumas otárias (família Otariidae). Os animais foram devolvidos à natureza pois o Aquário Vasco da Gama entendeu que dada a falta “de condições ideais para viverem em cativeiro” não voltará a ter espécies de grande porte no espaço.

Neste espaço tecnológico de vertente didática, além do auditório com uma videowall interativa, composta por 24 ecrãs de definição 8k com o total de 7,25 metros de comprimento por 2,70 metros de altura, existem outros equipamentos no espaço permitem interação virtual com os visitantes, além do pavimento onde parece que se está a caminhar sobre água, existem dispositivos onde é possível aos mais novos desenharem e pintarem figuras que mais tarde serão colocados numa televisão que simula um fundo do mar animado.


O Aquário Vasco da Gama foi inaugurado a 20 de Maio de 1898, numa cerimónia de grande impacto público, na presença da Família Real e numerosas individualidades da época. Foi um dos primeiros aquários no mundo, sendo a sua construção ordenada pela Comissão Executiva da celebração do 4º Centenário da partida de Vasco da Gama para a viagem do descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia. 

público em visita ao "Aquário de Algés" em 1914
o público em visita ao “Aquário de Algés” em 1914

Na altura da inauguração o Rei D. Carlos, cuja influência havia sido determinante para a edificação do Aquário, realizou numa das suas salas uma exposição com o material zoológico por ele recolhido nas campanhas oceanográficas de 1896 e 1897. Findas as festas das comemorações, ficou o Aquário a ser propriedade do Estado, a sua administração foi entregue à Marinha, onde permanece até hoje como organismo cultural.

No piso superior do edifício, pode ser visitado o Museu do Aquário Vasco da Gama que se iniciou com Coleção Oceanográfica do Rei Dom Carlos I, mas que hoje possui a sua própria coleção, Coleção Aquário Vasco da Gama, que tem vindo a ser permanentemente aumentada e enriquecida com exemplares de várias espécies, especialmente no que respeita a peixes marinhos da fauna indígena e tropical, aves, mamíferos marinhos e espécimes malacológicos.

O Museu deu ainda origem a um laboratório de taxidermia onde se formaram vários preparadores e taxidermistas, nacionais e estrangeiros, que prepararam um conjunto extenso de exemplares, assim como inúmeras reproduções em fibra de vidro e resinas sintéticas.

Atualmente o Aquário Vasco da Gama é fundamentalmente uma instituição didática, um centro de divulgação da Vida Aquática e de investigação. 

Investigação que continua a ter um papel de relevância para o AVG e a colaboração recente com a fishbioacoustics – Laboratório de Bioacústica de Peixes, que estuda o impacto do ruído antropogénico nas paisagens sonoras marinhas e no comportamento, fisiologia e saúde dos peixes em geral, foi um exemplo disso, tendo sido uma forma de alertar o público em geral e de o sensibilizar para esta questão. Mais informação sobre este projeto em: https://www.fishbioacoustics.pt/fishnoise

As entradas no Aquário Vasco da Gama têm um custo de 5€ para adultos e jovens a partir dos 13 anos. Dos 4 aos 12, o valor é de 2,5€, assim como para os maiores de 65. As crianças até aos três anos nao pagam. Existe ainda um bilhete de família (2 adultos + 2 jovens) por 13€.

AQUÁRIO VASCO DA GAMA
Rua Direita do Dafundo – Cruz Quebrada
Tel: 214 205 000
aquariovgama@marinha.pt
» Site
» Facebook

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Rui Veiga

Da primária ao secundário, nas escolas da Vila, da Ginástica no CDPA à Natação e ao Polo Aquático na piscina da Escola Náutica, muito aprendi nesta terra onde vivo. Hoje com formação em História de Arte e Desenho, abracei o desafio da Voz de Paço de Arcos, de ajudar a manter um jornalismo cívico, público, de contato próximo e comunitário.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.