Despedida do Avô João

Chegou a 10 de janeiro de 1929 logo a desafiar as probabilidades. Nasceu prematuro, talvez não tão prematuro quanto isso, porque o pai era um malandro, como nos disse tantas vezes. Foi baptizado dia 11, esteve numa caixa de sapatos à lareira meses, e vingou. O velho sempre foi rijo. Perdeu a mãe cedo, mas teve uma avó Fina que cuidou dele e dos seus irmãos como se fossem dela.

Casou com a avó Mené, com quem esteve a vida toda, muitas vezes às turras, mas sempre de mãos dadas. Aos 26 anos foi pai do melhor filho que podia ter tido e aos 51 iniciou funções do melhor avô que podia ter sido. Ia pôr e buscar os netos à escola sempre que era preciso. Esperava horas infindáveis pela Maria Maria enquanto ela cumpria os castigos na escola (ou mais tarde, no secundário, enquanto ela socializava com os amigos, embora ele fingisse que não sabia). Era o amuleto da sorte do João João em todos os exames da escola e da faculdade e isto explica o facto de ele ter tido sempre tão boas notas.

Gostava tanto dele que lhe deu o nome ao barco – toda a gente em Paço de Arcos sabia de quem era o “João João”. Passeava o Ruffy, que o recebia em êxtase e o expulsava a rosnar. Gostava de pescar, e às vezes lá se comia um sargo ao almoço. Tinha, e tem, no filho o maior companheiro e um orgulho infindável, embora nem sempre o demonstrasse. Os bisnetos tiveram a sorte de lhe poder gritar aos ouvidos para ele conseguir ouvir.

Todas as noites se despedia com um “até amanhã, se Deus quiser”. No dia 23 de Abril de 2021, Deus não quis. Mas acima de tudo, quem não quis foi ele. Ficam as memórias e o privilégio de termos tido a companhia dele tanto tempo. Gostamos muito de ti, avô João. Vamos obrigar a avó a arranjar o cabelo e a cortar as unhas. Estarás sempre connosco, nos almoços e jantares, nos bancos do jardim e nos passeios de barco. Até amanhã, quando Deus quiser.” Maria Maria Mendes

A Voz Impresso | Série: 3ª | Nº 29 | Junho | 2020|Ângela Maria Viegas Álvares – Poema dedicado ao Dia do mar

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Renato Batisteli Pinto

Licenciado em marketing pela ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo Brasil, auto didata em marketing digital. Humanista e amantes das artes. Sólida experiencia em marketing aplicado aos negócios locais

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.