Poesia

As Cores

Facebook
Twitter

A Voz Impresso | Série: 3| Nº: 38 | Dezembro| 2021| Autoria: Maria Aguiar – poema inédito Paço de Arcos 04/05/2015


Desde tempos remotos
Mestres de pintura famosos
Tentam apanhar com amor
As fazes da galáxia
E as suas mudanças de cor
Tão velozes, tão velozes!
Não houve até agora,
Infelizmente…
Nenhum pintor que captasse
Com sucesso as cores do
Firmamento
Os ocasos brilhantes por vezes
Fugidios e diluídos nos céus
Apaixonadamente
Só pode ter um pintor – é Deus.

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 0 / 5. Votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Mais Por Explorar

As Cores

A Voz Impresso | Série: 3| Nº: 38 | Dezembro| 2021| Autoria: Maria Aguiar – poema inédito Paço de Arcos 04/05/2015 Desde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.