Artrites e Artroses – Descubra as Diferenças

Todas as dores, desconfortos e dificuldades, são convites e oportunidades para olhar de uma forma mais atenta para o nosso presente, aprender a transformar o que é preciso e com isso crescer em maturidade.

B.G.

Na minha prática profissional diversas vezes perguntam-me as diferenças entre artrite e artrose e se o tratamento para uma e outra resultam. Este é um tema amplo, mas vou procurar trazer aqui algumas linhas gerais acerca destas patologias. A resposta que costumo dar é que, apesar de por vezes andarem ligadas, artrites e artroses têm aspectos e sintomas específicose sim, em alguns casos, o quadro sintomático de ambas pode melhorar com tratamento, dependendo de alguns factores e do estilo de vida da pessoa.

Em primeiro lugar é preciso perceber o que é uma articulação já que,tanto na artrite como na artrose, esta é a estrutura comprometida. Chamamos de articulação à região onde há conexão entre dois ou mais ossos, como por exemplo a articulação dos ombros, a dos joelhos, cotovelos, tornozelos, etc.

Artrose

Artrite – significa literalmente inflamação nos tecidos da articulação e a osteoartrite, popularmente conhecida por artrose, é a degeneração da articulação, ou seja, esta última tem mais a ver com uma condição digamos que mecânica, caracterizada pelo desgaste gradual da cartilagem nas articulações. O envelhecimento do indivíduo é o fator de risco mais comum para a artrose. Todas as articulações do corpo podem vir a sofrer com artroses, mas as mais afectadas são aquelas que executam movimentos repetitivos por horas a fio, numa actividade ao longo de anos.

A artrite, por outro lado, não é causada pelo desgaste normal dos ossos. Em vez disso, é uma inflamação que destrói gradualmente a estrutura da articulação. Esta pode ser de origem infecciosa, genética ou metabólica.

A inflamação é normalmente uma resposta saudável do corpo para regenerar os tecidos. O problema aparece quando a origem da inflamação advém de um desequilíbrio orgânico e uma pessoa vive constantemente com dores,o que quer dizer que a  origem da inflamação não está a ser cuidada e então torna-se crónica podendo o indivíduo vir a desenvolverpatologias mais graves. Há até estudos que ligam algumas doenças degenerativas do cérebro, ao facto da pessoa quando em jovem e adulta, não ter curado os processos inflamatórios atempadamente, deixando arrastar a inflamação por períodos longos e isso tem consequências.

Artrite

Há vários tipos de artrite. Uma das mais comuns é a artrite reumatóide que é uma doença inflamatória crónica grave e debilitante. A sua incidência é maior entre mulheres dos 50 aos 70 anos, tendo uma relação de prevalência de 3 mulheres para 1 homem.

Segundo artigos do PubMed, um dos mais conceituados sites de estudos na área médica, a artrite gotosa é a forma mais comum de artrite em homens. Esta tem origem metabólica e é consequente dos persistentes valores elevados de ácido úrico no corpo. Cristais de ácido úrico são depositados nos espaços intra-articular e periarticular e activam o sistema imune inato. A dor e inflamação repentina na região do dedo grande do pé, é altamente sugestiva de um ataque de gota.

A artrose por seu turno, expressa-se pelo endurecimento natural das articulações. Trata-se de uma doença reumática degenerativa, que chega a acometer 30% da população adulta acima dos 50 anos. As partes mais atingidas são as articulações das mãos, joelhos, articulação coxo-femural e as vértebras da coluna.

Como referi no início, artrite e artrose de alguma forma podem andar ligadas e é normal que uma artrite mal tratada possa evoluir para artrose. As causas para gerar uma e outra podem ser várias incluindo um estilo de vida stressante, alimentação exagerada ou desajustada ao seu biótipo, excesso de peso, a idade avançada e há estudos que mostram que, até certo ponto, a predisposição genética pode influenciar no desenvolvimento destas patologias.

Sinais e sintomas de artrite:

  • Dor de uma ou mais articulações que piora com o movimento;
  • Possível inchaço rosáceo, temporário da articulação com aumento da temperatura da mesma;
  • Pode haver rigidez articular com dificuldade de movimentação.

Sinais e sintomas de artrose:

  • Dor de uma ou mais articulações que piora com o movimento e melhora com o repouso;
  • Instabilidade e deformação geralmenteirreversível da articulação comenrijecimento e diminuição da mobilidade articular.

Tratamento

O principal objectivo do tratamento é aliviar os sintomas e permitir que os afectados levem uma vida relativamente normal, sem dor constante e limitações de movimento.
Pela via natural isso é possível na maioria dos casos com tratamentos de acupuntura, detoxs regulares bem orientados com chás depurativos, suplementos alimentares combinados como glucosamina, condroitina e msm, algumas mudanças na dieta e estilo de vida, exercício físico moderado, yoga e práticas meditativas. 

Nem todos os casos de artrose, progridem para um estágio avançado. Algumas pessoas desenvolvem uma forma leve que, com alguns cuidados na alimentação e exercícios planeados, eventualmente se estabiliza. Com a artrose grave, o dano articular não é reversível. Em último caso, a cirurgia de substituição articular pode ser uma opção para recuperar a funcionalidade e a independência.

Alguns medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios de acção rápida estão disponíveis para o acalmar das dores da artrite e da artrose. No caso da artrite gotosa e com intuito de controlar o ácido úrico, provavelmente o seu urologista aconselhará tomar para o resto da sua vida alopurinol. O problema é que, não raras vezes, estes medicamentos podem até aliviar alguns dos sintomas momentaneamente, mas limitam progressivamente a função de certos orgãos.

Nesse sentido, se você tal como eu, prefere não ser dependente de um químico (ou de qualquer outra coisa) para viver bem, pode sempre optar pela via natural.

Como já referi, nem sempre é possível reverter casos graves, mas na minha prática clínica e em conversa com colegas sei que, mesmo nestes casos, é possível trazer mais qualidade de vida se a pessoa estiver disposta a aprender a cuidar de si. A boa evolução do tratamento depende igualmente desta evitar certo tipo de alimentos e incrementar outros mais saudáveis na sua alimentação diária. Por exemplo, é sabido que o abuso de alimentos ácidos ou que acidificam o pH dos tecidos do corpo, aumentam a dor nas articulações e, pelo contrário, dietas ricas em alimentos alcalinos, auxiliam a combater a inflamação.

Fazer detoxs regulares também auxiliam de sobremaneira na questão das dores.

Eu e outros colegas Naturopatas, orientamos retiros de desintoxicação online e em consultas presenciais e o alívio das dores articulares é algo que sempre nos é revelado pelos participantes, para além de muitos outros benefícios como a melhoria do foco, da memória e da clareza mental, o reforçodo Sistema Imunitário, o aumento da energia sem estimulantes e melhor gestão do stresse da ansiedade.

Um processo de desintoxicação visa ajudar o corpo a livrar-se de toxinas e com isso melhorar o funcionamento do organismo em geral, principalmente de orgãos como o fígado, os rins, os intestinos, a pele e o cérebro.

A intoxicação do organismo está na origem de praticamente todas as doenças. Numa época em que a poluição da vida moderna aumenta no mundo inteiro, é importante aprender a desintoxicar-se e a fazer pausas do que não lhe faz tão bem.

É mais simples do que parece, basta dar o primeiro passo. Todas as dores, desconfortos e dificuldades, são convites e oportunidades para olhar de uma forma mais atenta para o nosso presente, aprender e transformar o que é preciso e com isso crescer em maturidade.

Mais particularmente no caso das artrites e artroses, outras recomendações a ter em conta são:

  • evitar atividades que promovam impactos repetitivos nas articulações debilitadas;
  • adoptar posturas mais corretas para evitar posições forçadas que sobrecarreguem as articulações;
  • controlar o ganho de peso;
  • praticar exercícios isométricos que fortaleçam a musculatura para conferir estabilidade às articulações;

Parece que a vida, às vezes, tem que nos deixar de algum modo desconfortáveis para que nós decidamos mudar alguma coisa, mas o melhor é aprender a prevenir este tipo de patologias para o nosso bem. Nesse sentido, procure cuidar de si. É importante, porque você é única, no planeta inteiro.

Bruno Gonçalves (Naturopata e Acupuntor)

Se tem dúvidas e questões acerca deste assunto ou do seu caso específico entre em contato, sem compromisso pelo email: brunonaturopata@gmail.com

Quantas estrelas esse artigo merece?

Classificação média 5 / 5. Votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a classificar esse artigo

Como você achou este artigo útil ...

Partilhe-o nas redes sociais

Lamentamos que este artigo não lhe tenha sido.

Ajude-nos a melhora-lo!

Diga-nos como podemos fazê-lo.

close

Quer receber as nossas notícias em primeira mão?

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.